6 de mar de 2015

A horizontalidade que nos prende

Se paramos para refletir, a vida parece muito insignificante. Nascemos, casamos, trabalhamos, compramos, assistimos novelas na aposentadoria e morremos tomando muitos remédios e colecionando dores e dessabores.


Mas, analisando atenta e racionalmente, nenhuma forma de vida é insignificante. Até mesmo a mostrada acima, em que há lentidão espiritual, para não dizer paralisia, vale a experiência do que não fazer em uma encarnação futura. A bagagem de experiências do espírito sempre é útil em sua jornada evolutiva, não havendo nem regresso, nem uma vida que não se possa tirar bons proveitos doravante.

Em verdade, no trabalho e nas relações familiares já estamos tendo oportunidades de ajudar e progredir. A todo momento, em pequenos momentos, estamos testando a nós mesmos. A nossa consciência é que analisa e julga se passamos ou não nas provas. 

Resumindo, muitas pessoas limitam suas vidas a consumir e ascender materialmente (com objetos e status). É isso que buscamos? Não! Nada errado com o progresso material, contudo, estagnar nele é dizer a si mesmo: pare de crescer.

Sim, pois o vital para compreendermos é que o progresso material, em hipótese alguma condenável, é tão passageiro quando a vida terrena.

O progresso espiritual, que se dá também pelo trabalho (às vezes até mais árduo que o remunerado) e pelo esforço secular, esse sim: eterno e jamais alguém o confiscará.

Por isso é tão importante não nos fecharmos em um mundo superficial, restrito aos bens materiais, aos títulos e condecorações terrenas, aos sentimentos mesquinhos da inveja, vaidade e maledicência. 

A busca pela espiritualidade - ou seja, nos aproximarmos interiormente de Deus - concede ao homem a paz tão desejada, a completude da existência, o sentido não raramente tão vital para nos mantermos de pé com coragem, determinação e resignação.

Em outras palavras, sinta-se sempre à vontade para sair da linha do comodismo intelectual, mental e espiritual. Seja enérgico para viver da forma que você considera melhor, abrindo os horizontes e esticando-os para o infinito das possibilidades.

Leia também: Seja vertical


Nenhum comentário:

Postar um comentário