30 de jan de 2015

Todo o planeta será espírita um dia?

Esta pergunta parece simplória, primeiramente, mas se a analisarmos profundamente vamos notar que é de uma ingenuidade (e, até mesmo, prepotência) absurda.

O Espiritismo é, sem dúvida, uma religião que mudou e mudará muito o mundo, pois transforma os seus adeptos através do esclarecimento da consciência. 

Mas não é a única - existem outras religiões, de outras culturas, que tratam com a mesma seriedade o mundo espiritual. Acreditamos, às vezes, que o que é nosso é melhor. Ledo engano! 

Como uma religião, o próprio Espiritismo está sujeito a ''desfoques'' da verdade (leia: ''A relatividade da verdade'')

Em outras palavras, até mesmo o Espiritismo progredirá, como vem progredindo, com os diversos trabalhos entre encarnados e desencarnados. Afinal, o que Allan Kardec decodificou foi a base, a pedra angular do movimento que transformaria a humanidade. 

A Doutrina dos Espíritos cresce junto com os homens. Assim como há outras religiões e filosofias para atendar diferentes pessoas, que não se satisfazem no modo espírita. Esta questão, aliás, não está relacionada exclusivamente à evolução. 

Tais pensamento provam o etnocentrismo que ainda é latente em nós. 

Sem dúvida, o que caminha para a universalização no planeta Terra é a espiritualidade e a ampliação da consciência que todos nós, filhos de Deus, devemos trilhar para alcançar a felicidade eterna, dissolvendo as ilusões e sublimando nossa capacidade de amar. 

Desta forma, as religiões serão secundárias - metodologias que um dia não serão mais necessárias. Um dia distante, verdade! Mas não inalcançável. Cito, à conclusão, uma das brilhantes frases de Mahatma Gandhi:

''As religiões são caminhos diferentes convergindo para o mesmo ponto. Que importância faz se seguimos por caminhos diferentes, desde que alcancemos o mesmo objetivo?''


Nenhum comentário:

Postar um comentário