11 de nov de 2014

Sobre manuscrito que ''comprova'' casamento entre Jesus e Madalena

Circula na mídia a descoberta de um manuscrito de 1500 anos, na Biblioteca Britânica, escrito em aramaico, que comprova casamento entre Jesus e Madalena. Segundo a alegação, ambos teriam tido dois filhos.

Peço a você colocar aqui, em primeiro lugar, uma postura crítica. O anúncio desta notícia foi feito por um tabloide inglês. Tabloides não se preocupam com a verdade, se preocupam em como transformar um fato de maneira que ele pareça extraordinário.

Este ''evangelho perdido'' não comprova nada. É um documento, sim, por mais que nem possamos averiguar sua veracidade. Contudo, não há como saber se o que está ali aconteceu.

Os historiadores não utilizam a Bíblia para saber as verdades históricas. Pelo contrário, sempre há a versão dos historiadores contra a versão da Bíblia. Poucas coisas batem entre ambos.

Então, agora, aparentemente, a mídia coloca a verdade como o que este suposto manuscrito diz.

Sem querer aprofundar o mérito da questão, sabemos que Jesus foi o exemplo máximo que a humanidade poderia ter. Sua vida aqui foi tão pura quanto o seu espírito, muito distante do que podemos compreender.

O encarne de um espírito sublimado, desligado de qualquer carma ou defeito, foi a grande benção recebida pelo planeta para o seu progresso.

A sua história, contudo, ainda permanece obscurecida. Pouco sabemos sobre a vida do Mestre. Que não caiamos, porém, na ilusão do saber.

Nenhum comentário:

Postar um comentário