10 de mai de 2014

Prepotência e vaidade

Os exemplos de Cristo para nós são simples e diretos. Quem sabe ligeiramente sua trajetória terrena não tem dificuldades para reconhecer que o Mestre foi humilde e inabalável durante todos os seus anos por aqui. 

Contudo, nós, que estamos em um patamar espiritual muitíssimo pequeno se comparado com o Cristo, nos deixamos levar por sentimentos de vaidade e orgulho com muita frequência. Aí que entra a prepotência: colocar-se acima dos outros.

A prepotência (ou arrogância, se assim quiser chamar) é um veneno para todas as relações. Com os amigos, no trabalho, na faculdade, em casa, enfim, sempre que manifestamos a ideia de superioridade - a nossa verdade como a única verdadeira - estamos deixando um embrião de inferioridade prevalecer.

Atentemos para os pensamentos, para as falas e as conversas que criamos. Vigiemos, como ensinou Jesus, para que a corrupção não seja tão grande como muitas vezes é - por pura invigilância, pois conhecimentos teóricos já possuímos.

Os espíritos bons e superiores precisam de humildade para se manifestarem. Se você está em trabalho mediúnico em alguma casa, ou simplesmente quer servir aos servos do bem, ponha em seu coração a vontade de ajudar desvinculada das ideias de superioridade e orgulho. Isso é peça chave para um bom intercâmbio.

Muitos trabalhadores espíritas - e menciono estes especificamente por aqui se tratar de um blog dirigido aos espíritas - perdem o foco da caridade e do progresso espiritual. Vão a casa espírita inabaláveis em suas convicções mesquinhas e prepotentes, buscando antes aparecer aos outros.

Ah! Quanto ainda vamos baixar a cabeça para rastejar ao orgulho e a vaidade aos quais somos escravos? Até quando o egoísmo será o alicerce do castelo de nossas ilusões? 

Nós não reencarnamos para ser perdedores. Reencarnamos para a vitória, que nada mais é que vencer a si mesmo. Vencer-se é difícil e exige perseverança. Mas quem está disposto consegue. Você prefere vencer ou perder?


Nenhum comentário:

Postar um comentário