4 de jan de 2014

Imergindo na ignorância ou emergindo à consciência?

Encarnados e desencarnados, a ignorância que permeia nós, espíritos da Terra, majoritariamente, não é pequena. A prova disso é quando perdemos o tempo de algo tão precioso como a vida em drogas, prazeres que custam inúmeros transtornos e... programas de televisão que excitam aquilo que o ser humano tem de pior. 

O reality show ''Big Brother'' é um exemplo. No Brasil, infelizmente, o programa já tem o seu sucesso anual garantido. Não vou me estender a comentá-lo. Você tem uma consciência para isso; todos temos.

Lembre-se: somos espíritos imortais, em escala contínua de progresso, que depende exclusivamente do trabalho individual - mas não solitário. Esforce-se sempre para ser consciente de si mesmo, do universo à sua volta.

E como fazer isso sem pensar? A capacidade de raciocinar é inerente ao ser humano. Consciência exige raciocínio. A preguiça mental é o que leva o espírito à condição de mero expectador de emoções baratas, ou seu executor.

Os desígnios nobres podem, para alguns, parecer distantes demais. Porém, moldamos constantemente a condição em que nos encontramos. Arrastamos as inferioridades que escolhemos. Quando nos despojaremos delas?

Veja. Observe. Pense. Raciocine. Analise. Desperte a partícula sublime que há dentro de você, desenvolva-a como uma semente. Esta partícula sublime, contudo, não possui apenas o vórtice do amor, do sentimento sublimado, mas também o da razão, razão que edifica pela consciência desperta.





Nenhum comentário:

Postar um comentário