12 de nov de 2013

Redes sociais e a cultura da inveja

Os números impressionam quando o assunto é rede social. No Brasil, o Facebook é extremamente popular, símbolo de contato, superando de longe o celular, por exemplo. Entretanto, você já parou para pensar por que usa redes sociais? Além da comunicação - o serviço de mensagens é uma fração -, o que o motiva?

Jovens e adultos do mundo inteiro usam as redes sociais para expor a vida no que tem de melhor: a suposta perfeição dos relacionamentos, conquistas (o celular, o carro) e aquisições, títulos e elogios. Para quê? Para ser invejado, respeitado e prestigiado Quanto mais de bom você tem a mostrar, melhor, terá o aval e a inveja das pessoas, as que mal viu uma vez ou aquelas em que o contato é rotineiro mas superficial.

Na verdade, isso é insegurança mascarada. Não me refiro a um ou outro, mas realmente a um grande número de internautas, para se ter dimensão do fenômeno ''cultura da inveja'' nas redes sociais.

Usar a internet para acompanhar a vida alheia e tentar mostrar o quanto a sua é boa e você se dá bem é ser fútil com esta ferramente de progresso. É preciso se dar conta disso, assumir à sua consciência, primeiramente, e deixar de lado essas preocupações. O despertar do espírito está em todos os âmbitos e exige de nós, individualmente, porque somos diferentes e temos bagagens diferentes, parcela de esforço para nosso avanço. Não seria diferente no mundo virtual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário