17 de nov de 2013

A vontade de Deus

Quando você faz a Deus os seus pedidos, tem consciência de que nem sempre eles vão ser benéficos? Nossa visão limitada não permite isso, mas os Espíritos Superiores sabem. Por isso, nem tudo que queremos acontece - e, não raro, para o nosso próprio bem. Ficamos revoltados porque tal coisa não acontece, sem refletirmos todos os impactos que esta causaria. Não abrangemos um fato a toda sua totalidade, pensamos apenas na sua imediatidade, seu canal direto de pontos interligados.

''Seja feita a vossa vontade''. Esse trecho da oração mais famosa do Cristianismo fala por si só. Pai nosso que estais em todos os lugares, seja feita a vossa vontade! Não a nossa, que humildemente reconhecemos falível, mas a vossa, que jamais fala e é o caminho indesviável do bem. Se você estiver temendo o resultado de algo, sem saber o que seria bom ou ruim, não especifique, entregue para Deus. Peça que aconteça o melhor. Nessas situações, é o que podemos fazer.

Reconhecer que existe um Deus soberanamente justo e bom é saber se curvar diante de sua vontade. O nosso sofrimento jamais é uma opção dele. Deus respeita o livre-arbítrio de seus filhos, não somos marionetes, e a dor é um reflexo de nossas ações. O Pai, entretanto, quer a nossa felicidade. E a felicidade dos espíritos é a depuração! Somente gozaremos de uma felicidade plena com o aperfeiçoamento moral e intelectual.

Nenhum comentário:

Postar um comentário