15 de mai de 2015

A relatividade da verdade


Qual é o seu posicionamento em relação ''à verdade''? Eu já pensei que uma coisa é isso ou aquilo. Arbitrariedade da razão. Hoje, reflito diferente. A verdade integral não é aquela que categoriza as coisas, mas que simplesmente compreende. A objetividade, neste caso, não serve, a subjetividade é o elemento principal, porque, pelo conjunto, observa os detalhes para a harmonia do todo. Perdão se fui muito filosófico, jamais quero falar - ainda mais neste blog - sem ser compreendido.

Quando me refiro a uma verdade integral, digo aquela que somente Deus e os Espíritos Superiores, Sublimados têm. Na Terra, o homem mais enganado e iludido é o que se crê dono da razão. O que pensa, está certo. Suas ideias, as corretas. Não estou julgando, pois estou sempre tentando não ser este homem. Inconsciente, podemos tomar este perfil ao nosso íntimo.

Como espírita, a complexa variedade de religiões e crenças não me espanta. Se eu fosse de outro crédulo, creio que teria problemas. Mas o Espiritismo explica muita coisa e não impõe sua Doutrina como a única fonte do certo, ou seja, compreende o papel da metafísica em toda sua potencialidade.

O Espiritismo é uma religião sem dogmas. Kardec, codificador da Doutrina dos Espíritos, nos deixou o legado da reflexão, do estudo, da razão que analisa criteriosamente antes de julgar e acreditar ou difamar. Isso dá aos espíritas o dever da tolerância.

Mas alguns preferem esquecer completamente essa intrínseca característica e partir para os preconceitos tolos, as verdades mesquinhas, impedindo o progresso que é inerente ao movimento espírita. Em nome de suas verdades, prejudicam toda uma Doutrina e, consequentemente, a humanidade.

Findo este post citando Léon Denis, o notável espírita que continuou o trabalho da divulgação espírita na Europa após o desencarne de Allan Kardec:

"A verdade assemelha-se às gotas de chuva que tremem na extremidade de um ramo; enquanto ali estão suspensas, brilham como diamantes puros no esplendor do dia; quando tocam o chão, misturam-se com todas as impurezas. Tudo o que nos chega do Alto corrompe-se ao contato com a terra; até o íntimo do santuário o homem levou suas paixões; as suas concupiscências, as suas misérias morais. Assim em cada religião o erro, fruto da terra, mistura-se à verdade que é o bem dos céus.''

Nenhum comentário:

Postar um comentário