14 de nov de 2013

A felicidade não é deste mundo

Mais lágrimas do que sorrisos. Enfermidades do que saúde. Ódio do que amor. Assim podemos descrever a Terra. Em meio a suas atribulações e dores pessoais, o homem pode compreender o que o espírito François-Nicolas-Madeleine disse no livro O Evangelho Segundo o Espiritismo: ''A felicidade não é deste mundo''.

A dor é característica de um planeta de provas e expiações. Atualmente, em processo de transição para o mundo de regeneração, ela pode ser até mais ''chamativa''. Antes de mais nada, é necessário lembrar que você não está aqui para sofrer. Não é este o objetivo de Deus, Pai, a seus filhos. Se sofremos, é por erros causados por nós mesmos. E são erros de toda ordem! Você cria sua infelicidade e sua dor. Ao ler isso, a quem pense que não merece as coisas que passa. Ora, esta encarnação é uma de tantas. Trazemos dívidas seculares e milenares.

A realidade da Terra é, como vemos, sofredora. Mas isso vai passar. Jesus disse: ''No mundo passais por aflições; mas tende bom ânimo, eu venci o mundo''. Portanto, não deixemos que a dor do mundo peso sobre os ombros. Trabalhemos pelo progresso individual e coletivo de acordo com o potencial que nos cabe, sem que a fé ceda à tentação do desânimo e pessimismo. 

Caso a infelicidade corrompa o seu coração, busque na sublimidade da vida o que realmente o fará feliz. E, se tem a benção da paz interior, busque compartilhá-la com as pessoas ao seu redor. Cada um pode ser obreiro de Deus na eternidade da vida. Todos podemos contribuir, de alguma forma, com a seara do Mestre. 

Reflexão de Allan Kardec: ''A nossa felicidade será naturalmente proporcional em relação à felicidade que fizermos para os outros.''

Nenhum comentário:

Postar um comentário