9 de dez de 2013

Não se pode fugir das consequências

Chico Xavier uma vez disse: ''Somos livres para decidir sobre os nossos atos, muito embora nos tornemos escravos de suas consequências.''

Com o consumo demasiado, até a liberdade se confunde com mercadoria. Temos muita liberdade: é possível ingerir o quanto quiser de bebida alcoólica, de comida em geral, mesmo prejudicial, dirigir um veículo além de uma velocidade salutar, desrespeitando normas... mas estamos sempre, a todo instante, atrelados às consequências.

O Espiritismo explica a Lei da Causa e Efeito, Ação e Reação. Você faz, você recebe. Trazemos, nesta vida, consequências antigas, mas, não raro, recebemos as do próprio presente; é o caso de doenças, suicídio consciente e inconsciente.

''Ninguém se evade das consequências de seus atos, como planta alguma produz diferente fruto da sua própria estrutura fatalista.'' Joana de Ângelis.

Responsabilidade espiritual é um aspecto a desenvolver. Ser responsável no trabalho, compromissos em geral, é muito importante para a responsabilidade do espírito, que é medir o ato e seu respectivo efeito, sua consequência. Se você sabe que não deve sentir ódio por alguém, por exemplo, por que sentir?

A responsabilidade tem níveis. Começamos percebendo as consequências (futuras ou não) depois do ocorrido, passamos a perceber logo depois... até que estamos fazendo e sabendo aquilo que estamos fazendo, o que vai gerar, e então começamos a medir antes de fazermos. 

Hoje, você é resultado do passado. Amanhã, será resultado do seu presente. Portanto, viva cada dia consciente que, às observações do Alto, nada fica escondido. Teremos aquilo que plantamos, irrevogavelmente. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário