3 de dez de 2013

A família pelo olhar espiritual

A família, de acordo com os teóricos da Sociologia, é a primeira instituição que o homem tem contato. Influencia diretamente a todos seus correspondentes, às vezes bem, às vezes mal. O Espiritismo oferece um olhar bem interessante sobre o tema, dilatando, como tantos outros assuntos, a visão da realidade.

Encarnamos com as pessoas certas. Essa frase é muito importante, pois resume o fato de pai, mãe, irmãos (ou ausência) não estarem conosco ao acaso. Em suma, está tudo certo. E por que estamos com essas pessoas, exatamente? A família constitui um conjunto de espíritos endividados entre si, com o objetivo de se ajudarem e harmonizarem.

Espiritualmente, temos muitos laços fraternais (superiores aos da família encarnada), mas são os espíritos em carne, familiares, que mais devemos procurar nos aproximar. Quantos pais e filhos não têm problema de relacionamento? Resquícios do passado, que a Providência proporciona, em sua sabedoria, o resgate e a harmonia. Filhos problemáticos estão com os pais que, em considerável aspecto, atrasaram-no. Nesta infinidade de casos, compreendemos a importância da estrutura familiar, que nada mais é que uma união previamente estabelecida, com nobres intenções, jamais a da separação, brigas e ódio aumentados. 

Tragédias familiares ocorrem pelo desequilíbrio, espíritos que falharam e se entregaram aos maus sentimentos que já nutriam reciprocamente desde o passado. Entretanto, sempre há casos menores, percorrendo os mais variados desentendimentos em família...

Provavelmente você não vive em uma família em que todas as pessoas se amam e relacionam bem. Faz parte. Se você, em especial, não tem um bom relacionamento com familiares, comece a pensar na causa. Muitas vezes, podemos apontar fatores ridiculamente banais, apenas para mascarar, mas na verdade é algo trazido no subconsciente. Seja consciente. Você pode, e isso também é ser consciente: treinar os ''sentimentos instintivos''. Lembre-se: estamos aqui para nos reformarmos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário