22 de nov de 2013

A complexidade está à observação

Você já parou para analisar o mundo? É algo muito abrangente, com todo nosso esforço teríamos uma limitadíssima compreensão. Contudo, é possível fazer isso com coisas menores. Observar é aprender, pode ser feito em todas as situações.

Quando não analisamos algo, este fica fácil, não apresenta nada de complicado. A chuva é um fenômeno natural e comum. Hoje choveu? Ah. Mas, se nos perguntarmos o que causou essa chuva e os fatores que a promoveram, então teremos algo mais complexo para estudarmos. Apenas um exemplo para mostrar o que realmente quero dizer com ''a complexidade está à observação''.

Tudo é complexo. Complexo não no sentido de quase impossível de ser entendido, sem clareza. Complexo no sentido do que ''abarca e compreende vários elementos e/ou aspectos distintos cujas múltiplas formas possuem relações de interdependência'', o que faz necessário esforço e paciência para o entendimento. Ao primeiro passo, a observação pode deixar tudo confuso, mas justamente porque gera dúvidas. Ora, afinal o que causou a chuva, o que causou a troca de estado físico? E então as dúvidas vão sendo dissipadas pela compreensão. Choveu hoje porque uma frente fria esfriou a massa de vapor de água, condensando-a.

Cada observação é o próprio processo complexo para se entender algo novo. Ver um ângulo diferente, benefício onde só notam prejuízo, construção onde só notam destruição, compreender o que passa despercebido ou mal entendido, tudo isso é observar. Exercite, examine atentamente as coisas ao seu redor. Você só tem a ganhar.

Nenhum comentário:

Postar um comentário