22 de nov de 2013

Preocupações: teias mentais

É difícil encontrar uma pessoa despreocupada. Não irresponsável, despreocupada. Temos sempre mil coisas a concentrar nossa atenção: dinheiro (contas), compromissos, deveres... Mas, ao passar de um certo limite, isso se torna prejudicial.

Se você dormir preocupado com tais contas que não pagou, seu espírito adormecerá centralizado nesta ideia. Então, a noite vai ser um peso, e você vai acordar como se tivesse sido carregado por dez bolas de boliche. É encadear um dia ruim com uma noite péssima e, como produto, outro dia ruim. Tudo porque, durante o dia, os pensamentos focaram coisas negativas, ou melhor, negativamente.

Deve haver esforço para que as preocupações do cotidiano não interfiram no seu dia a dia de forma que atrapalhe. Como exemplo, o bem estar ao dormir. Se você não está conseguindo dormir ou dorme mal por esse motivo, é sinal de que uma mudança mental precisa ser feita.

Cria-se verdadeiras teias, emaranhados, no campo mental impregnado com as ideias fixas, preocupações. Por isso, a mente fica perturbada e a pessoa se sente mal. A mudança necessária a ser feita consiste em trabalhar com pensamentos mais leves e otimistas, sem o guia infeliz da obsessão. Dou a mesma dica do post ''A importância de ser paciente'': observação do Universo, imagens astronômicas. Tudo que vivemos é pequeno se comparado com a imensidão em que habitamos.

Nenhum comentário:

Postar um comentário